holanda


canais e bicicletas

Segunda-feira estava programado passar o dia em Luxemburgo e voltar para dormir em Amsterd√£… Mas, bem, acabei pulando direto para a parte de dormir em Amsterd√£. Exausta do fim de semana mal dormido, acabei dormindo demais, e s√≥ consegui chegar na esta√ß√£o j√° mais para o fim da manh√£. Tudo bem. Ainda assim fui atr√°s de descobrir como ir para Luxemburgo, afinal existia a possibilidade de dormir l√°. Me indicaram o trem, eu subi e fui… at√© a esta√ß√£o Bruxelas-Luxemburgo, porque existe essa tamb√©m, e me mandaram para essa no lugar de Luxemburgo-Luxemburgo. :roll: Ent√£o voltei para a esta√ß√£o principal de Bruxelas, mas nessa altura do campeonato j√° eram mais de duas da tarde, e, se eu fosse para Luxemburgo, n√£o conseguiria ver nada da cidade, j√° que s√≥ chegaria depois das 17, quando tudo fecha. No dia seguinte, teria que pegar um trem cedo, j√° que s√£o 6hs de l√° para Amsterdam… Enfim, achei que n√£o valia a pena e simplesmente peguei logo o trem para Amsterd√£. Foi bom, j√° que consegui chegar num hor√°rio razo√°vel, e deu para procurar hotel ainda no claro.

Coisas que chamam atenção em Amsterdam logo de cara:

    2. a quantidade de √°gua por toda parte (√© cidade portu√°ria e tem in√ļmeros canais ligando seus pontos mais importantes).

Meu primeiro dia foi cheio de museus. Comecei por Rembrant. O museu √© localizado na antiga casa dele. Descobri que ele tamb√©m gostava de guardar cacarecos — de fato, tinha uma sala cheia deles. Depois foi a vez de Van Gogh. Em seguida, matei a vontade de entrar em um dos “barcos-casa” t√£o comuns por Amsterd√£ (tamb√©m, com a quantidade de canais, nem me admira…), visitando o museus dos barcos-casas. Ainda consegui ir no da fotografia, mas esse n√£o valeu a pena.

No meio do caminho ainda fui para um dos parques da cidade… cheguei a procurar bicicleta para alugar. O engra√ßado √© que existem milhares de bicicletas para alugar na cidade inteira, menos perto do parque. V√° entender.

No fim da tarde, passeio de barquinho pelos in√ļmeros canais da cidade, que, descobri, s√£o em sua grande maioria artificiais (s√≥ um √© natural).

O segundo dia foi de muita chuva… Fui na Casa da Anne Frank — passeio imperd√≠vel, mesmo para quem n√£o leu o di√°rio. Depois, em vez de ficar curtindo a chuva, decidi pegar uma excurs√£ozinha e passar a tarde explorando o interior da Holanda. Primeiro visitamos uma f√°brica de queijos e depois duas vilas de pescadores: Volendam e Marken. Muito bonitinhas e parecidas. Tinha at√© gente com roupa t√≠pica no meio do rua! Aproveitei um tirei uma fotinho de holandesa… :hehe: